Saint Honoré

Oui oui, a Maria Torta é aqui!

São anos de atuação em Teresópolis para se transformar na confeitaria mais conhecida da região. E, em apenas 15 dias, a Maria Torta foi capaz de escrever seu nome também fora do país: na França.

No mês de maio, a Confeitaria foi convidada, através do Jumelage, um programa celebrado entre prefeituras, para levar suas receitas a um tradicional festival da cidade de Cadaujac. E através de seus proprietários Cláudia Turl e Walace Turl e também de seu confeiteiro Sérgio Andrade, a Maria Torta representou o Brasil e trouxe dois prêmios: O terceiro melhor Saint Honoré, doce típico daquele lugar, e o quarto lugar numa categoria só de confeiteiros locais, com a receita abrasileirada de Saint Honoré, onde Sérgio, cujo histórico profissional se confunde com a própria história da Confeitaria, incluiu um creme à base de queijo e goiabada, carinhosamente chamado de "‘Je Suis Brasil".

O fato de maior importância, além do intercâmbio e dos aprendizados que vieram junto com ele, está na constatação de que, para Cláudia, a viagem funcionou, realmente, como uma troca. Aprenderam sim, muito. Mas também ensinaram. Sérgio, com seu profissionalismo detalhista, deixou algumas receitas assinadas pela Maria Torta como patrimônio para os moradores da região de Bordeaux. E, de repente, aquela Confeitaria que havia sido inaugurada, há quase 30 anos, em uma loja pequenina no centro de Teresópolis e que depois se transformara numa enorme e aconchegante casa, está deixando algumas lições que ficarão para sempre na memória dos franceses.

E para nós, aqui do Brasil, fica latente a certeza de que há muito o que contribuir mundo afora com os traços e recortes da nossa cultura, do nosso entendimento, da nossa gastronomia, da nossa força de trabalho. A Maria Torta é daqui. Orgulho de ser brasileira.

Redação: Priscila Domingues | Revista: Cores & Sabores.